#Somos #todos #macacos

Olá Nerds! É meio delicado tratar de assuntos polêmicos, e que não tenham muito a ver com coisas nerds mas… bah! O blog é nosso e falamos o que quisermos. Não vou me estender muito. Só queria dizer que eu e o ~Stark somos contra qualquer forma de preconceito ou racismo, seja com negros, gays, mulheres e -é claro- nerds. Para isso resolvemos buscar a opinião de alguns ícones nerds!

groddsomosmacacos

Gorilla Grodd (DC)

chewsomosmacacos

Chewbacca (Star Wars)

cesarsomosmacacos

Cesar (Planeta dos Macacos)

Pra finalizar, a maravilhosa entrevista com o ~Stark:

~Stark, você é um macaco?

-Uh, sim.

Por hoje foi isso pessoal! Deixem sua opinião aqui em baixo. Até mais e volte sempre. Fui!

Bloqueio Session #4: Feroz Como Um Lobo (Season Finale)

Olá nerds! Hoje, depois de muito tempo, vai ao ar o último capítulo da primeira temporada do Bloqueio Session. Com muito esforço e esmero, conseguimos! Mas se não leu os outros capítulos, pare agora, leia-os, e depois volte aqui. Não se assuste, são apenas três!

Bloqueio Session #1: A Hospedaria Pé-de-Coelho

Bloqueio Session #2: Bebei Amigos Yo-Ho!

Bloqueio Session #3: A Entrada

 BS #4 Ferozes como Lobos

Aramis aproximou sua tocha da rocha e revelou uma tabela com números que estavam circunscritos nela. A inscrição não parecia ter sido feita há muito tempo, pois estava bem conservada, mas a camada de sujeira que cobria a rocha mostrava que ninguém mexia nela havia muito tempo.

– Interessante – Sussurrou Aramis.

– O que é interessante? Deixe-me ver! – Falou Lielf, o gnomo, pulando para tentar enxergar.

Aramis se afastou pensativo, entregando a tocha para Gatlek, e sentou-se escorado na rocha. Então todos viram o que estava inscrito na rocha:

BS#4 Pedra

– Eu já vi isso. – começou a falar Aramis – Ou algo parecido pelo menos. É uma espécie de enigma. Já brinquei disso quando criança, mas não gostava muito. Se chama…

– Quadrado Mágico. Eu brinquei muito disto quando criança. Desde pequeno adorei números e desafios matemáticos.

– Eu me interessava apenas pelo número de moedas em meu bolso, hehe – riu Aramis.

Lielf pigarreou para limpar a garganta, tentando ignorar Aramis – Este aqui é bem simples, pois há apenas um número faltando. Fizeram assim para que houvesse apenas uma resposta. A soma de todas as retas deve ser o mesmo número, e eles não podem se repetir.

– O único número faltando é cinco! Eu conheço este jogo como Sudoku. Aprendi com um monge que conheci em uma viagem há anos atrás – Falou Wilven.

– Mas e agora? Ô pedra! É cinco! – Disse Gatlek olhando seriamente para a pedra.

-Ela não vai responder Gatlek – Falou Lielf condescendente.

Os aventureiros sabiam a resposta, mas não sabiam o que fazer com ela. Falaram “cinco” em todas línguas que conheciam, e tentaram escrever na pedra com galhos, facas e pedras, mas nada aconteceu. Resolveram descansar um pouco, pois estavam exaustos da viagem e da sua batalha anterior. Xingaram quando uma forte chuva começou, mas conseguiram se abrigar embaixo de uma grande árvore.

– Hey, olhem aquilo! – Disse Aramis apontando para a rocha.

– O que foi Aramis? – Perguntou Gatlek.

– A chuva… limpou a pedra. Havia mais inscrições na pedra! – E ao se aproximarem todos viram a pedra por completo. Continuar lendo

O Que Fazer no Feriadão? (Para Nerds)

Olá Nerds! Como vão vocês?! Hoje começa o feriadão! Pelo menos pra alguns, e pra outros começa amanhã. E eu lhes pergunto, o que farão? Muitos comerão chocolate até não poder mais. Mas nada como um feriado pra fazer alguma maratona. De filmes, séries, ou como eu e o pessoal do blog faremos, uma maratona de RPG DE MESA! E como eu já estou no clima de feriado, esse post vai ser só isso mesmo, hahah. Até a próxima. Fui!

Inscreva-se no Clube da Luta – Você Precisa de Nós

Olá nerds! Neste fim de semana eu li Clube da Luta, um dos melhores livros que já virou filme! Hehehe. Vocês devem conhecer o famoso filme com Brad Pitt e Edward Norton, que explodiu cabeças e incitou muitos jovens revolucionários de sofá. Hoje eu vou falar um pouco sobre esta obra sensacional, e também fazer algumas comparações entre o filme e o livro, mas não esperem nenhum VS Time.

O livro é em primeira pessoa e acompanha… bem… o protagonista. É meio estranho mas sim, o personagem principal não tem nome. Ou melhor dizendo, seu nome verdadeiro não aparece nunca. Ele trabalha em uma empresa de seguros, é um solteirão na casa dos 30 que sofre de uma insônia terrível, e vive boa parte do dia no “modo zumbi” e chega a ter apagões. A única coisa que o faz relaxar é ir à grupos de autoajuda. Grupos de pessoas com câncer, com parasita, coisas assim. Pessoas que estão prestes a morrer.

Nesse meio tempo ele conhece duas pessoas que mudariam seu destino para sempre. Marla Singer, uma mulher que começa a frequentar os mesmos grupos que ele. Mas ele sabe que ela é mentirosa, como ele, pois ela vai a todos os grupos. A segunda pessoa é Tyler Durden, que trabalha com projetores de cinema e de garçom. Um dia seu apartamento exploda (sabe-se lá porque) e ele tem que ir morar com Durden. Juntos eles montam o Clube da Luta, que ocorre uma vez por semana no porão de um bar.

Mas, o importante neste livro, não é o clube, não são as regras ou a história em si. Os homens do livro frequentam o clube pois sua vida é um lixo, em cubículos, com chefes chatos e pessoas arrogantes. Eles não eram ninguém, mas no Clube eles tem a chance de se tornar heróis, de ter seu momento de glória. Se desprender de seus empregos, famílias e catálogos de móveis chiques, para viver!

Este é o ponto principal do livro. É claro que não precisamos tentar acabar com a sociedade moderna ou ficar se agredindo fisicamente para sermos felizes, mas algumas vezes temos que nos esquecer do que é supérfluo e focar no que nos faz sentir vivo. Para os personagens de Chuck Palahniuk, eram as lutas, mas para você pode ser ir assistir um filme, praticar um esporte, jogar RPG ou seja lá o que for. Junte-se com seus amigos, “monte um clube”, e viva! Senão você morrerá sem ter vivido nada!

Tanto o livro quanto o filme são ótimos. Para quem gosta de apenas uma dessas mídias, é indispensável, e para quem gosta das duas, sugiro que leiam o livro e vejam o filme. A história nos dois é a mesma, mudando poucas cenas e detalhes, com exceção do  fim, que tem uma leve diferença. O filme é um pouco mais “redondo”, porém o livro mostra dentro da cabeça do nosso protagonista, mais do que no filme, o que é incrível.

E para aqueles que não gostam nem de filmes, nem de livros… Céus! O que estão fazendo aqui?! Huahahaha. Por hoje foi isso. Não esqueçam de dar um like na nossa page . Até mais e volte sempre. Fui!

Músicas Para Lembrar

Olá nerds! Eu ia intitular este post “Músicas Para Lembrar do Passado” mas… né. Só se eu fosse um viajante no tempo pra lembrar do Futuro! Huahahah. Pois bem, faz muito tempo que não faço um post de música, e como esse é um dos meu temas preferidos para escrever, resolvi fazer este que estão lendo agora!

Eu, sinceramente, não sou tão velho assim a ponto de ficar relembrando e pensando nas escolhas que deveria ou não ter feito, e o que deixei pra trás, embora, não importa o quão pequenos sejam nossos universos, sempre temos escolhas a fazer, amigos que não vemos, coisas em geral, que nos esquecemos. Mas o que mais gosto neste tipo de música, é que elas sempre nos mostram que devemos seguir nossos, e manter que nós amamos sempre por perto, senão o tempo passa, e não volta mais, os sonhos e as pessoas ficam pra trás, e só nos restam as pessoas. E ao perceber isso, nessas músicas, eu vejo como eu devo seguir, para que não me arrependa de nada.

Esta primeira música é de Oswaldo Montenegro. Até que é bem conhecida, mas não muito mainstream, e as pessoas mais jovens dificilmente conhecem. Ela possui diversas versões, não na letra, mas sim no arranjo. Ela fala tanto sobre coisas que deixamos passar, e que poderíamos ter conservado, quanto de coisas que inevitavelmente ficam pra trás.

Agora para os americanizados de plantão que (oh meu deus) não suportam música em português, escutem esta linda canção de Johnny Cash, que fala sobre a dor ao passar dos anos. E pra quem quiser saber toda a letra… você está na internet! Pelamordedeus! Vai pesquisar.

Continuar lendo

O Espadachim de Carvão Que Não Pega Fogo

Olá nerds! Andamos um pouco parados… pera! Isso não faz sentido! Se andamos não estamos parados! Então vamos continuar andando. Hoje junto com o rei dos escritores livro de fantasia de um ótimo autor brasileiro chamado Affonso Solano. Já falamos aqui de Dragões de Éter (que já estou no terceiro livro, então post em breve). E é ótimo ver que o universo literário fantástico do nosso país está se tornando fantástico! (ok, essa foi horrível). Bem, vamos ao resuminho!

“KURGALA É UM MUNDO abandonado por Quatro deuses. Adapak é filho de um deles.

E agora ele está sendo caçado

Perseguido por um misterioso grupo de assassinos, o jovem de pele cor de carvão se vê obrigado a deixar a ilha sagrada onde cresceu e a desbravar um mundo hostil e repleto de criaturas exóticas. Munido de sabedoria ímpar, mas dotado de uma inocência rara, ele agora precisará colocar em prática todo conhecimento que adquiriu em seu isolamento para descobrir quem são seus inimigos. Mesmo que isso possa comprometer alguns dos segredos mais antigos de Kurgala”

O Espadachim de Carvão, assim como em Dragões de Éter, apresenta referências ao nosso mundo, mas muito mais sutis. Como alguns nomes por exemplo. Ele também possui uma linguagem fácil e uma leitura fluida, que se torna rápida ao longo de suas páginas, que não chegam a trezentas.

Mas algo bem interessante é que (não que eu conheça profundamento o Affonso Solano, mas o conheço de seus casts no MRG) pode-se notar Muito de Affonso em Adapak. Onde o crescimento do espadachim representa o seu amadurecimento, e a saudade que sente de seus entes, de bolos de geleia, dos livros da infância, e de quando saiu de sua “caverna”. E aí está outra referência, e talvez a mais importante de todas, o Mito da Caverna de Platão! Se não conhece, vá conhecer!

Continuar lendo

300: A Batalha no Mar de Água com Açúcar

Olá nerds! Esses dias lá na nossa page no facebook eu perguntei se alguém havia assistido o novo filme do 300. Pois bem, EU assisti, e estou aqui para dizer o que achei, embora o título do post já seja bem explicativo. O filme tem como protagonista Themistocles, que não tem metade do carisma de Leônidas This is Sparta. A linha temporal começa antes de 300, e termina depois de 300, e mostra o outro lado da guerra, do resto da Grécia contra os Persas.

Continuar lendo

Conheça os INUMANOS!

Olá nerds! Bem, eu já falei sobre o Stan Lee, um dos grandes gênios das histórias em quadrinhos. Juntamente com seu grande parceiro Jack Kirby, eles criaram uma nova raça chamada os Inumanos! Eles são uma raça bem parecida com os humanos, mas seus organismo é um pouco diferente, pois a nossa atmosfera lhes é nociva. Mas o mais interessante, além deles viverem em Attilan, que muitos suspeitam (e na verdade é) ser a perdida Atlântida, é que há muito tempo uma raça de aliens chamada Kree, bem recorrente no universo Marvel, fez experiência com os humanos utilizando um gás chamado Terrígene, que transformou os humanos em inumanos, lhes dando poderes e transformando sua aparência.

Com o passar dos anos, essa transformação conhecida como Terrigênese se tornou uma espécie de evento, que os jovens inumanos, ao atingir uma determinada idade deveriam passar. E isso é algo extremamente importante para eles. Quanto mais poderoso e belo o inumano se tornar, maior orgulho para a família e melhor o futuro da criança. O melhor dos Inumanos é que os poderes e as formas adquiridos através da Terrigênese são completamente aleatórios. Por exemplo, observem a imagem ali em cima, o cara mais lá a esquerda parece um anfíbio. E tem também o rei deles, Raio Negro, que está no meio da imagem. Ele pode voar e sua voz é super poderosa, mas, tipo, SUPER PODEROSA, pois apenas um sussurro pode destruir uma cidade. Por causa disso ele nunca diz nada.

O que eu sugiro para vocês começarem a ler é a minissérie “Inumanos” de Paul Jenkins e Jae Lee. Ela apresenta todos os personagens e também MUITAS questão filosóficas e profundas, sobre preconceito, grandes decisões. Essa série é excelente! Se vocês gostaram do post ou dos Inumanos, comentem e ajudem a divulgar o post! Curta nossa page e volte sempre.

Dragões de Éter Vol. II : Corações de Neve

Olá nerds! Depois de umas boas férias nós estamos de volta. Provavelmente ainda num ritmo lento, porque ainda é verão e temos que aproveitar né?! Mas não aguentamos ficar muito longe do blog, então cá estamos. E hoje vou falar novamente da série Dragões de Éter. Eu já falei sobre ela no post 3 Motivos Para Você Ler Dragões de Éter, que foi até reblogado no blog oficial do autor Raphael Draccon. Naquela época eu tinha lido apenas o primeiro livro, então lá estão basicamente as coisas que me agradaram e muito no primeiro livro, e no universo em geral, porém hoje vou analisar apenas o segundo volume. Chega de papo e vamos ao post!

A história se passa seis meses após o primeiro livro. Ele segue o mesmo esquema do volume anterior. Vários protagonistas, e os capítulos ficam alternando entre eles. Uma coisa que achei diferente neste livro foi que ele contém (alguns) capítulos “grandes”, por assim dizer, já que no primeiro livro todos eram bem pequenos. Mas o livro continua, em sua maioria, composto por capítulos pequenos. Não que isso seja um defeito, pois assim o livro se torna bem agradável e nem um pouco cansativo de ler. Continuar lendo